quinta-feira, 24 de outubro de 2019

Edson Araújo solicita antecipação de Seguro Defeso a pescadores de áreas afetadas por resíduos de óleo

Edson Araújo disse que pescadores não poderão desenvolver
a atividade em áreas afetadas pelas manchas de óleo

O deputado Edson Araújo (PSB), em pronunciamento da tribuna da Assembleia Legislativa, na sessão desta quinta-feira (24), apresentou requerimentos a serem encaminhados a ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina; ao ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles; e ao Secretário Nacional da Pesca e Aquicultura, Jorge Seif, solicitando a antecipação do pagamento do benefício previdenciário do Seguro Defeso aos pescadores artesanais do Estado do Maranhão.

O deputado justificou o pedido alegando o grande derramamento de óleo ocorrido em todo o litoral nordestino. “O Estado do Maranhão vem sendo atingido por esse derramamento de óleo que é, na verdade, um grande desastre ecológico e ambiental. Nosso estado, que tem o segundo maior litoral do Brasil, com 640 km de Costa, concentra o maior número de pescadores artesanais do país, com mais de 200 mil famílias que poderão ter graves problemas com relação a esse derramamento de óleo”, alertou o parlamentar.

Edson Araújo apresentou dados do Instituto Brasileiro de Meio Ambiente (Ibama) que acusam diversos pontos atingidos pelo óleo derramado nos municípios maranhenses, entre eles Barreirinhas, Santo Amaro, Paulino Neves, Primeira Cruz, Humberto de Campos. E, no litoral norte, nos municípios de Cururupu, Guimarães, Turiaçu, Apicum-Açu, chegando inclusive a áreas litorâneas de outros municípios como Cândido Mendes, Godofredo Viana, Carutapera e Luís Domingues.

Prejuízos

Segundo o parlamentar, a antecipação do Seguro Defeso para os pescadores do Maranhão é justificável tendo em vista o impedimento desses profissionais em desenvolverem regulamente suas atividades nessas áreas atingidas pelas manchas de óleo, ficando assim prejudicados na captura e extração dos peixes, dos mariscos e crustáceos que já estão sendo afetados pelo resíduo.

“Vale ressaltar também que esse desastre ambiental poderá também atingir os nossos rios. Por essa razão é que nós estamos solicitando que também os pescadores da região de água doce, dos rios de águas interiores, e não só do litoral, sejam beneficiados pela antecipação do pagamento a esses pescadores feito pelo Governo Federal, porque nós não sabemos nem se vão poder consumir os peixes que estão sendo atingidos por esse óleo que pode ocasionar diversas doenças”, complementou Araújo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário