domingo, 4 de fevereiro de 2018

Cancelamento forçado por candidato da federação causa revolta dos colonizados de Tutóia. Entenda

Entenda: Marcada para este domingo, dia 04 de fevereiro de 2018, a eleição da Colônia dos Pescadores de Tutóia para  definir a nova presidência da entidade para um mandato de três anos. A eleição da entidade iniciou às 08 horas da manhã e teve prosseguimento normal até as proximidades do meio dia, quando a atual junta governativa composta pelo Espirito Santo (que tenta a permanência como um dos candidatos detentores da maquina) começou a alegar fraudes no processo eleitoral, e apontando os dedos para os outros candidatos, Em seguida, com a resolução dos advogados sobre as alegações movidas pelo candidato do grupo que comanda a Colônia há mais de 10 anos, a eleição teve prosseguimento normal minutos após sua paralisação.

A eleição continuou normalmente, com centenas de colonizados chegando a todo momento de vários bairros da sede e comunidades do interior de Tutóia, quando faltando aproximadamente 1 hora para o encerramento da eleição que estava programado para as 17 horas, corre o boato de que um funcionário da Colônia havia pegado as urnas contendo os votos e se evadido do salão onde acontecia a votação em posse das mesmas e se adentrado para o interior da Colônia as escondendo em uma sala, o que tinha gerado imediata indignação de centenas de pescadores que estavam na fila para votar e nos que já haviam votado e estavam aguardando o fim da eleição e a apuração de votos.

Todos ficamos pasmos com a atitude inconsequente, irracional e imoral tomada pelo grupo que preside a Colônia dos Pescadores de interromperem por conta própria um processo democrático da instituição, onde os pescadores que já se sentiam abandonados a vários anos pelo atual grupos que infelizmente sempre preferiu massacrar quem deveria proteger.



Rapidamente a Policia Militar em conjunto com a Guarda Municipal chegou no local para tentarem impedir o linchamento do funcionário, que levou inconsequentemente as urnas com os votos e do atual presidente Espirito Santo, que foram aguardados até às 19:00 horas da noite pela população revoltada que estava na rua vaiando e pedindo por justiça.



Os colonizados exigiam que as chaves da instituição ao qual os representam, ficasse com os pescadores, mais do lado de dentro o candidato Espírito Santo chapa 1, não queria entregar aos pescadores, e sim, à federação. Por fim, em conversa entre as chapas e sobre pressão popular, ele resolveu entregar, ficando assim três pessoas responsáveis até que seja decidido o que será feito pela justiça. Portando, Branca do Francisco Bem-ti-vi, Zezinho e Abdon estão responsáveis pelas chaves da colônia até que seja tomado decisão de uma próxima eleição.



Pela segunda vez a eleição da Colônia dos Pescadores de Tutóia tem sua realização cancelada por incompetência da atual junta governativa presidida por Espirito Santo, atual candidato da Federação.


Os candidatos Branca do Francisco do Zé Bem-ti-vi (chapa 3) e Zezinho (chapa 4) foram para a delegacia de policia de Tutóia e registraram B.O contra a atual presidência da entidade.

Em resumo, ficou claro que após perceberem que depois de tantos anos os pescadores já haviam decidido parar de sofrer, na tentativa desesperada de evitar uma possível derrota nas urnas, a atitude inconsequente da chapa 1 que tenta continuar no poder custou de vez a possibilidade de vitória de Espirito Santo que provavelmente não será mais candidato após esse final trágico que provavelmente custará muito caro para eles.

Com tudo, nosso blog lamenta pelo que aconteceu, estávamos torcendo por uma eleição limpa e justa, mas que infelizmente não conseguiu se concretizar. Quem sofre com isso é o pescador. Torcemos para que tudo seja resolvido e que os colonizados mudem essa triste realidade votando em uma pessoa de compromisso e respeito para com a categoria.

Nenhum comentário:

Postar um comentário