quinta-feira, 9 de fevereiro de 2017

‘Nem parece que tem prefeita’, reclama morador ao denunciar abandono de prédio público na Raposa

Prefeita Talita Laci tomou ‘doril’ apos as eleições na Raposa.

Moradores do município da Raposa reclamam que, após a eleição do ano passado, a prefeita Talita Laci (PCdoB), sumiu deixando a pequena cidade com vários problemas. Num dos casos denunciados, em um grupo do WhatsApp no município, o morador que não foi identificado, denunciou o abandono da Academia de saúde.

A obra do prédio que custou aos cofres aproximadamente R$ 60 mil está quase ‘encoberta’ pelo mato. O espaço público que deveria significar qualidade de vida aos raposenses virou uma espécie de ‘símbolo’ do descaso da gestão comunista que em dois meses já superou o governo anterior do rival.

“(…) Aí é a academia de saúde da Raposa. Está aí abandonada.(…) Raposa está abandonada nem parece que tem prefeita”, desabafa o cidadão raposense ao relatar vários outros descasos na administração pública.


Após o comentário, outro morador que também não se identificou, aproveitou para debochar dos apaixonados eleitores da gestora, mandando um “salve para a galera do 65”.

ATRASO NOS SALÁRIOS

Como se não bastasse o descaso com os prédios públicos, funcionários da Prefeitura reclamam que estão tendo dificuldades com o atraso dos salários. Segundo alguns servidores, o pagamento do mês passado ainda não teria sido feito, mas os barnabés já estão preocupados também com a folha de fevereiro, pois temem que os vencimentos se transformem numa bola de neve.


SELETIVO POLÊMICO
Para piorar ainda mais o ‘festival de horrores’ dos dois meses de gestão da prefeita Talita Laci, uma publicação do site PCI Concurso sobre um suposto seletivo da prefeitura causou polemica na cidade. Ao esclarecer a confusão, o secretário Administração e Planejamento, Ualacy Costa Chaves, se pronunciou sobre o assunto nesta terça-feira (07) e acabou revelando que uma proposta encaminhada pelo executivo para ser apreciada pela câmara já foi considerada inconstitucional.

Secretário falou demais e entregou suposta lei inconstitucional.

“Tudo começou por uma interpretação incorreta de um site chamado PCI Concurso, alegando que a prefeitura está fazendo seletivo. Não é verdade! Apenas enviamos para a Câmara a Lei 291/2017 que dispõe sobre a contratação por tempo determinado para atender necessidade temporária de excepcional interesse público, nos termos do Isino IX do Artido 37 da Constiuição Federal”, explicou Chaves.

O problema é que a lei em questão, que visa à contratação de funcionários temporários, é parecida com uma proposta do ex-prefeito Clodomir que foi considerada inconstitucional pelo Tribunal de Justiça.

Antônio Martins

Nenhum comentário:

Postar um comentário