Olá, entre em contato com a redação do blog através do e-mail: humbertoruy@gmail.com

Cientistas criam ante corpo capaz de atacar 99% das variações do HIV

Um grupo formado por pesquisadores do Instituto Nacional de Saúde (NIH), dos Estados Unidos, e da empresa farmacêutica Sanofi criaram em laboratório anticorpos superdesenvolvidos capazes de atacar 99% das cepas de HIV. O feito é ainda mais significativo por ser capaz até mesmo de prevenir a infecção em primatas.
Um dos grandes obstáculos enfrentado por pessoas infectadas com HIV é a capacidade apresentada pelo vírus de sofrer mutações, dificultando assim o controle sobre ele. Isso sobrecarrega o sistema imunológico, que está sempre combatendo um número de cepas bastante variado.
Quando um corpo está infectado há muito tempo, ele desenvolve os chamados “anticorpos de ampla neutralização”, capazes de combater o vírus de forma mais potente ao atacar as principais variações das cepas. É exatamente esse tipo de anticorpo que os cientistas criaram e querem utiliza tanto no tratamento quanto na prevenção do HIV.
De acordo com estudo publicado na revista Science, o método desenvolvido pelos pesquisadores combina três variações desse tipo de anticorpo, formando assim o anticorpo superdesenvolvido. Durante os testes, os 24 macacos que receberam os superanticorpos não desenvolveram a infecção quando o vírus do HIV foi incubado.
“Eles são mais potentes e têm uma amplitude maior do que qualquer anticorpo natural que tenha sido descoberto", disse o diretor científico da Sanofi e um dos responsáveis pelo estudo Gary Nabel em entrevista à BBC. “Estamos conseguindo cobertura de 99% e com concentrações muito baixas do anticorpo.”
Avanço emocionante, afirma a IAS.
“Esse estudo traz um avanço emocionante”, define a professora Linda-Gail Bekker, presidente da Sociedade Internacional da Aids (IAS). “Esses anticorpos superdesenvolvidos parecem ir além do natural e podem ter mais aplicações do que imaginamos até agora. É cedo ainda e, como cientista, espero que os primeiros ensaios sejam iniciados em 2018. Como médica na África, sinto a urgência de confirmar essas descobertas em humanos o mais rápido possível”, complementou.

Fonte: Correio Buritiense

EX-PREFEITA DE BOM JARDIM (MA) É CONDENADA POR DESVIO DE VERBAS PÚBLICAS PARA OBRAS DE ASFALTAMENTO

Irregularidades praticadas em processo de Concorrência/Convênio com a Secretaria de Estado das Cidades e Desenvolvimento Urbano (SECID) resultaram na condenação da ex-prefeita do Município de Bom Jardim (a 384 km de Buriti/MA), LIDIANE LEITE DA SILVA, por ato de improbidade administrativa, conforme sentença do juiz Raphael Leite Guedes (Comarca de Bom Jardim), de 12 de setembro.
A Ação Civil Pública por Atos de Improbidade Administrativa foi ajuizada pelo Município de Bom Jardim e Malrinete dos Santos Matos, contra Lidiane Leite da Silva, com base nos artigos 10 e 11 da Lei 8.429/92 (Lei de Improbidade Administrativa).
Conforme a sentença, a ex-prefeita foi condenada ao ressarcimento integral do dano ao erário público, no valor total de R$ 998.691,27; à suspensão dos direitos políticos pelo período de cinco anos; ao pagamento de multa civil de cem vezes o valor da remuneração recebida enquanto Prefeita Municipal; à proibição de contratar com o poder público ou receber benefícios ou incentivos fiscais ou creditícios, direta ou indiretamente, pelo período de três anos.
O juiz deixou de aplicar a perda da função pública, em razão de Lidiane Leite não ocupar mais a chefia do Poder Executivo municipal. Já a suspensão dos direitos políticos só deve acontecer com o trânsito em julgado da sentença condenatória.
Na análise dos autos, o juiz verificou que não foi executado o objeto da Concorrência (nº 01/2013 - Convênio 019/2013/SECID) para pavimentação asfáltica, execução de meios fios, sarjetas, passeios públicos e sinalização vertical e horizontal na cidade de Bom Jardim. Também que não houve provas da publicidade do processo licitatório no processo, o que viola o princípio da publicidade dos atos administrativos e ao disposto na Lei 8.429/92.
VALORES
No decorrer do processo ficou provado que houve o recebimento de valores nas contas municipais, nos valores: R$ 70 mil; R$ 420 mil; R$ 33,90; R$ 33,90; R$ 33,90; R$ 254.609,57; R$ 253.980,00, totalizando o montante de R$ 998.691,27 (novecentos e noventa e oito mil, seiscentos e noventa e um reais e vinte e sete centavos), sem que as obras fossem realizadas, conforme comprovam as fotografias juntadas ao processo.
As provas anexadas nos autos levaram o juiz a concluir que houve desvio de verba pública destinada a melhorias para pavimentação nas ruas e passeios públicos para uso unicamente pessoal, ocasionando prejuízo evidente ao erário público e violação do art. 10 da Lei de Improbidade Administrativa.
“Assim, restou comprovado nos presentes autos os danos materiais causados, haja vista que a gestora não empregou a verba pública destinada a melhoria nas ruas deste Município, desviando-as para uso pessoal no valor de R$ 998.691,27 razão pela qual deve ser condenada ao ressarcimento do referido montante, comprovados através de extratos bancários...”, declarou o magistrado na sentença”.
Após transitada em julgado a sentença, o Tribunal Regional Eleitoral do Maranhão (TRE/MA), bem como o cartório judicial desta Zona Eleitoral, serão comunicados para fins da suspensão dos direitos políticos da ex-gestora.

Fonte: Correio Buritiense

Chapadinha: Empresa faz pesquisa de mercado para implantação de Shopping no município

Empreendimento deve gerar centenas
de novos empregos
A empresa de consultoria, Viabilize, esteve esta semana em Chapadinha aplicando uma pesquisa de mercado que vai definir o projeto de implantação de um Shoping no município. Além dos chapadinhenses, os moradores das cidades de Anapurus, Mata Roma, Belágua, São Benedito do Rio Preto, Urbano Santos, Buriti, Milagres e Brejo também foram consultados pela Viabilize.

De acordo com o empresário responsável pela construção do empreendimento, a expectativa é que a obra inicie no primeiro semestre de 2018.


Fonte: Pirapemas

TRF-3 suspende execuções relacionadas ao Fundef e manda investigar prefeitos


Conjur – Todas as execuções contra a União relacionadas ao Fundo de Ensino Fundamental e de Valorização do Magistério (Fundef), movidas por centenas de prefeituras em todo o país, estão suspensas. A determinação é do desembargador federal Fábio Prieto, do Tribunal Regional Federal da 3ª Região, em decisão desta sexta-feira (22/9).

O ex-presidente do TRF-3 mandou, ainda, a Procuradoria-Geral da República instaurar investigação contra os prefeitos que foram à Justiça contra a União, para apurar eventual improbidade administrativa.

O Fundef trata da obrigação prioritária de estados e municípios no financiamento da educação fundamental, estipulando a partilha de recursos de acordo com o número de alunos atendidos em cada rede de ensino. Deveria ser feito um repasse mínimo por aluno matriculado em cada rede de ensino da federação, tendo a União a responsabilidade supletiva com os entes que não investem o piso mínimo no setor.

MPF nunca provou que São Paulo foi vítima de dano, afirma desembargador Prieto.

Os prefeitos passaram a cobrar diferenças do fundo a partir da condenação da União em uma ação civil pública proposta pelo Ministério Público Federal em São Paulo, em 1999.

Após o trânsito em julgado da ação em que a União foi condenada, centenas de municípios passaram a requerer, individualmente, em juízos diferentes pelo país, a execução da condenação, que pode alcançar mais de R$ 90 bilhões.

Foi, então, que a União impetrou ação rescisória na Justiça Federal para impedir o pagamento das verbas e dos honorários.

O desembargador federal Fábio Prieto, relator da ação rescisória, em decisão liminar, acolheu as teses da União no sentido de que o juiz prolator da condenação não tinha competência para o julgamento, nem o MPF poderia atuar como defensor dos municípios.

A capital paulista, explica a decisão, onde a ação civil pública foi proposta, nunca recebeu verba de complementação da União, enquanto a jurisprudência é pacífica no sentido de que o juízo competente para a apreciação de ação civil pública é o do local onde ocorreu o dano. “Pelos critérios da Presidência da República ou da própria tese proposta na petição inicial da ação civil pública, o Ministério Público Federal nunca provou que São Paulo foi vítima de dano”, completou.

Assim, o ex-presidente do TRF-3 mandou a Procuradoria-Geral da República instaurar investigação contra os prefeitos, para apurar eventual improbidade administrativa. Segundo Prieto, prefeitos, sem aparente justa causa, assinaram contratos bilionários com escritórios de advocacia, quando poderiam obter, de modo gratuito, a execução do julgado.

“Promotor de encomenda”

O desembargador afirmou ainda que a PGR considera indício de falta disciplinar dos integrantes do MPF a propositura de ação civil pública perante juízes manifestamente incompetentes.

O magistrado ressaltou que a ação civil pública não deveria ter sido sequer processada, porque a doutrina, o Supremo Tribunal Federal e a PGR rejeitam, no Estado Democrático de Direito, o “promotor de encomenda” ou “promotor de exceção”.

Agora, o Ministério Público Federal será citado como réu para, se quiser, apresentar defesa.

Via blog do Garrone

Brasil pode ficar sem horário de verão pela primeira vez em 32 anos

O governo estuda a possibilidade de consultar a
sociedade sobre a adoção
A adoção do horário de verão para gerar economia de energia no Brasil não se justifica mais. A avaliação é do diretor-geral da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), Romeu Rufino. O horário de verão está previsto para começar no dia 15 de outubro e terminar em 17 de fevereiro do próximo ano. O governo analisa a manutenção ou encerramento do horário de verão.

“A avaliação é que, sob a perspectiva do setor elétrico, o horário de verão não se justifica”, disse Rufino.

Estudos sobre a viabilidade da manutenção do horário de verão, que abrange nove estados das regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste, além do Distrito Federal (Brasília), estão sendo conduzidos no âmbito do Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico (CMSE), que reúne diversos órgãos governamentais ligados ao setor elétrico.

As pesquisas apontam para o fato de que a adoção da hora adiantada não resulta mais em economia de energia, uma vez que a temperatura é quem determina o maior consumo de energia e não a incidência da luz durante o dia. De acordo com o Operador Nacional do Sistema (ONS), atualmente os picos de consumo ocorrem no horário entre 14h e 15h, e não mais entre 17h e 20h.

Enquete

O governo estuda a possibilidade de consultar a sociedade sobre a adoção ou não do horário de verão este ano. A decisão precisa sair rápido e está nas mãos do presidente Michel Temer e do ministro de Minas e Energia, Fernando Coelho Filho. Se a definição for pela enquete, ela será lançada no Portal do Planalto na próxima semana.

Apesar de não fazer mais diferença na economia de energia, conforme explicou o diretor-geral da Aneel, uma parte da sociedade gosta da sensação de ter uma hora a mais no dia e poderá manifestar isso na enquete.

Além disso, o governo pode levar em consideração o maior movimento do comércio durante o horário de verão. Com dias mais claros, as pessoas ficam mais na rua e consomem mais.

Blog do Minard

Atenção associados da Colônia de Pescadores, no dia 18 vote em quem quer o melhor pra você e não para os políticos


Espirito Santo, o pescador tutoiense vota em você para presidente da Colônia, porque sabe que diferente dos outros grupos desta disputa que só visam a Colônia para conseguirem votos para os seus candidatos a deputados federais e estaduais em 2018 e para prefeito em 2020. Ao contrário deles, você segue com o objetivo de fazer com que aquela entidade volte a ser novamente a verdadeira casa dos pescadores de nossa cidade.
Não se preocupe com as perseguições de adversários que continuam usando da politicagem para tentar lhe prejudicar, ninguém atira em arvores que não dão frutos. Continue firme e forte e sem atacar ninguém, o povo já sabe quem é quem e tenho certeza que a sua vitória no dia 18 de outubro irá proporcionar dias muito melhores aos nossos pescadores e marisqueiras da Z-17 de Tutóia. Boa sorte e saiba que você é o verdadeiro candidato do povo nesta disputa. Chega de abandono.

Milson do Comum desabafa ao falar de suposta perseguição de alguns membros do CMDCA praticada contra a sua pessoa


Eu, Milson Medeiros Gomes, conhecido como Milson do Comum, tomo a decisão de compartilhar, a dor e o sofrimento que vivo hoje, com as pessoas que ainda se preocupam com injustiças, abuso de poder e o uso da máquina pública para objetivos pessoais e com aquelas que confiaram em mim, me escolhendo pelo voto livre e consciente, para respresentar a sociedade tutoiense como Conselheiro Tutelar na defesa da criança e do adolescente da nossa cidade.
Por conta da realização de uma eleição interna do Conselho Tutelar, conducida pelo Colegiado daquela entidade, para a escolha de um novo presidente, onde a maioria me escolheu (dos 5 votos tive 3 votos), dois conselheiros, a minoria, me denunciaramao CMDCA de ter cometido infração naquela eleição. Uma denuncia sem sentido, sem nexo, e que não properaria, assim achava por acreditar que o CMDCA nunca aceitaria tal denuncia ardilosa.
Apos a montagem da denuncia, o CMDCA foi criado, pois sequer existia, foi montado então um tribunal para procesar o meu julgamento.
Na verdade, o que eu e dezenas de pessoas são testemunhas é que o CMDCA foi criado e passou a atuar nos poroes do governo municipal (acredito que o senhor prefeito não saiba desta "máquina de poder" instalada ao lado do seu gabinete), como se vera a seguir.
Por mais inacreditavel que possa parecer a maioria dos membros do CMDCA, 6 dos 8 membros, todos os 6 com algum vinculo de dependencia financeira com a prefeitura, o que me faz pensar que alguem muito forte do governo municipal, se não o senhor prefeito, mas alguem muito forte do governo estaria por tras desta decisão, me afastaram definitivamente da minha função de Conselheiro Tutelar, para o qual fui reeleito pelo voto direto da população na ultima eleição em 04/10/2015 com mandato até 09/01/2020.
Não cometi qualquer infração disciplinar no Cosenlho Tutelar. Nao realizei eleição para escolha da diretoria da minha entidade. Apenas votei e fui votado sendo eleito Presidente pela maioria dos membros do colegiado. Fui eleito pelo voto de homens e mulheres em processo democrático para Conselheiro Tutelar. O Conselho Tutelar é autonomo para se dirigir e desempenhar suas responsabilidades, estando subordinado às decisões do Ministério Público (fiscal da lei) e, especialmente do Judiciário.
É importante destacar que quando houve a eleição para esocolha do seu presidnete, em 05/05/2017, sequer existia o CMDCA. Esta entidade não funcionava. Depois é que o mesmo foi recriado. Mesmo assim, o CMDCA não tem competencia para julgar infrações disciplinares de membros do Conselho Tutelar, muito menos de ações internas ou tarefas conduzidas pelo Colegiado do Conselhho Tutelar, como foi o caso da eleição para a sua diretoria.
O mais inacreditavel é que idealizaram um processo, tendo como "RELATOR" um advogado - Kelson Veras, mentor "juridico" de toda a "estrada" montada para os demais membros do CMDCA "acompanharem".
Dos oito membros do CDMCA apenas dois membros votaram pela minha inocencia, contrariando o voto do advogado Kelson Veras.
Os demais seis membros, votaram concordando com o voto do advogado Kelson Veras que defendeu a cassação da minha função como Conselheiro Tutelar.
Quem é Kelson Veras. Sinplesmente CHEFE DE GABINETE DA SECRETARIA DE ADMINISTRAÇÃO DA PREITURA DE TUTÓIA, SUBORDINADO DIRETO DO SECRETARIO ALUISIO ROCHA QUE POR SUA VEZ É SUBORDINADO SO SR. PREFEITO MUNICIPAL, ROMILDO DAMASCENO. 
Mesmo se o CMDCA fosse competente para atuar neste processo, não obtiveram qualquer prova que eu tenha cometido qualqer infração disciplinar.
Me condenaram e me tiraram o maior sonho de minha vida. Quem me conhece sabe que isto é verdade, o maior sonho de minha vida é terminar o meu mandato, é continuar defendendo os Direitos da Criança e do Adolescente como sempre fiz desde o primeiro dia em que assumi o meu primeiro mandato em 01/07/2010 até hoje.
Mas, infelizmente, a máquina do poder publico municipal, de forma formal e informal, de forma escancarada é usado para cometer injustiças e interferir na vida dos cidadaos da forma mais repugnante.
Nestes ultimos sessenta dias de sofrimento a minha casa foi visitada varias vezes por carros contratados e pagos pela prefeitura de Tutóia a exemplo do carro que presta serviços para a Assitencia Social, para a Saude, a exemplo de funcionários que prestam serviços na Secretaria de Administração com o objetivo de me notificarem.
Vejam como foi o "tribunal" que foi montado para me julgar e me condenar sem motivo ou qualquer prova para eu perder a minha função de Conselheiro Tutelar. Veja como é composto o "pleno" (os membros) do CMDCA que deveria ser uma entidade autonoma mas que na pratica é dominada pela máquina do governo municipal (mesmo que seja à revelia do sr. prefeito muniicpal). 
1) Maria Beatriz Araujo Ramos - Presidente do CMDCA e acumula o cargo de Presidente da Comissão Processante. Esta entidade tem a responsabilidade de receber recursos da Prefeitura de Tutóia sendo vinculada com esta finalidade a Secretaria de Administração, cujo Secretario é o Sr. Aluisio. Votou seguindo o voto do advogado Kelson Veras.
2) Adailde Araujo da Silva - É membro e Secretaria do CMDCA, também tem a responsabilidade de secretariar o "tribunal" montado para o meu julgamento. Trabalha contratada (não concursada) na Creche Vovo Elza Baquil. Votou concordando com o voto do advogado Kelson Veras pela perda da minha função no consleho tutelar. 
3) Kelson Veras Silva - É membro do CMDCA. Acumulando no dito tribunal a função de relator. O advogado nada mais é do que o CHEFE DE GABINETE DA SECRETARIA DE ADMISTRAÇÃO DE TUTÓIA tendo como Chefe imediato o Secretario Aluisio Rocha, subordinados do Prefeito Romildo Damasceno. Kelson Veras, Como relator deste tribunal apresento o voto inicial pela perda da minha função de Conselheiro Tutelar.
4) Lucilda Oliveira Carvalho, è membro do CMDCA. É também CHEFE DE GABINETE DA SECRETARIA DE EDUCAÇÃO DA PREFEITURA DE TUTÓIA. Votou acompanhando o voto do advogado Kelson Veras, pela perda da minha função.
5) Antonia Resende de Sousa, é membro do CMDCA e também é CHEFE DE GABINMETE DA SECRETARIA DE ASSISTENCIA SOCIAL. Votou acompanhando o voto do advogado Kelson Veras.
6) Jeferson Antonio mesezes, é membro do CMDCA e é SECRETÁRIO ADJUNTO DA SECRETARIA DE SAUDE DA PREFEITURA DE TUTÓIA. Votou acompanhando o voto do advogado Kelson Veras, pela perda da minha função.
7) Paulo Cesar Teixeira dos Santos, é membro do CMDCA. Professor Concursado do Municipio de Tutóia. Votou contrariando o voto do advogado Kelson Veras, defendendo, a incompetencia do CMDCA para aquele processo, a minha inocencia e a minha permanencia na função de Conselheiro Tutelar.
8) Maria do Rosário Silva Ramos, é membro do CMDCA. É Empresaria, Fisioterapeuta. Ausente nesta sessão, mas na primeira sessao que me afastaram votou contraiando o voto do advogado Kelson Veras, defendendo a minha inocencia e a minha permanencia na função de Conselheiro Tutelar.
Cito aqui os arts. 131 e 137 do Estatuto da Criança e do Adolescente - Lei Federal nº 8.069/90 - que dizem tudo:
Art. 131. "O Conselho Tutelar é órgao permanente e autonomo, não jurisdicional, encarregado pela sociedade de zelar pelo cumprimento dos direitos da criança e do adolescente, definidos nesta Lei.
Art. 137 - " As decisões do Conselho Tutelar somente poderão ser revistas pela autoridade judiciária a pedido de quem tenha legitimo interesse."
Por fim, quero ainda adiantar que recorrerei tantas vezes quanto forem necessárias à Justiça para ver os meus direitos respeitados e também para dar um limite às pessoas que entendem que podem fazer tudo em nome do PODER PELO PODER à REVELIA DA LEI. NÃO PODEM!
Tutóia/MA., 20/09/2017

Blog: "Amigo Milson Medeiros, pode contar com a minha ajuda, fico triste pelo que você esta passando hoje. A justiça será feita e você retornará ao cargo que foi lhe confiado pelo povo para cumprir com suas funções. Forte abraço!" - Humberto Ruy.

Vereadores de Tutóia são chamados de cegos em grupo de WhatsApp

Popular questiona atuação dos vereadores de Tutóia sobre a fiscalização do executivo municipal. E alfineta vereadores ao afirmar, segundo ele, que alguns parlamentares de vários mandatos em nada contribuiu para o desenvolvimento de nossa cidade.

O mesmo chega a citar os nomes dos vereadores Paulinho (PSD), Raimundo Monteiro (PDT), Paulo Rogério (DEM) e o presidente da Câmara dos Vereadores, Raimundinho da Seriema (PP), quando afirmou que no seu ponto de vista a Câmara esta de olhos vendados.

Conversa do grupo Juntos por Tutóia (WhatsApp)
Conversa do grupo Juntos por Tutóia (WhatsApp)

O blog concede o direito de resposta aos vereadores mencionados pelo popular que quiserem se manifestar a respeito da publicação do mesmo.

Prefeito de Tutóia comete uma gafe em matéria da TV Mirante

Ontem foi ao ar para todo o Maranhão no jornal de maior audiência do Estado, o JMTV 2ª edição da Tv Mirante, afiliada da Rede Globo, uma matéria que ainda é realidade no município de Tutóia.
Na reportagem uma escola provisória representando a educação do município inteiro e na fala do prefeito Romildo Damasceno, uma gafe que caiu muito mal para quem assistiu.

Romildo do PSDB aliado do governo Flávio Dino teve a coragem de dizer que acha um exagero gastar 42 milhões de reais na educação, justamente para o repórter que mais combate o governo do estado em suas matérias na emissora.

A opinião do prefeito de Tutóia realmente não agradou em nada os moradores da cidade, principalmente os professores concursados e efetivos e repercutiu muito negativo para a imagem do governo municipal que vem enfrentando serias dificuldades e já começou a deixar a desejar em relação a algumas prioridades como por exemplo o pagamento dos funcionários públicos.

Os 42 milhões de reais é referente a uma ação movida pelo Ministério Público Federal de São Paulo, que detectou que durante os anos de 1998 e 2006, o Governo Federal depositou menos do que deveria para a educação dos municípios de 19 estados. A Únião foi condenada a pagar 98 bilhões de reais a esses municípios.

Ao mais, o blog deseja que este dinheiro possa ser gasto na sua devida finalidade que é com a educação e com os educadores de nossa cidade. 42 milhões de reais é o que Tutoia precisa para reestruturar o seu sistema educacional, e se bem gasto poderá tornar a administração um exemplo comparado as gestões passadas e para os próximos gestores.

O dinheiro esta aí, só não farão certo se não quiserem...

Prefeitura Municipal recebe nesta tarde material hospitalar

Nove meses de administração sinal verde na saúde pública de Tutóia, onde postos das comunidades receberão equipamentos hospitalar pela primeira vez em uma gestão pública. E nesta tarde de quinta-feira(21), a equipe da Secretaria Municipal de Saúde, recebe diversos equipamentos como: FOCOS, ARMÁRIOS, TVS, CADEIRAS POLTRONAS, MACAS, LONGARINAS, ARCONDICIONADOS.





O Blog, foi informado que a chegada do material hospitalar serão distribuídos nos reestruturados postos de saúde do município de Tutóia, diante do caos encontrados em Janeiro/2017. Outro benefício diariamente à serviços da população é o atendimento na farmácia básica do Hospital Lucas Veras, localizado no centro da cidade. Segundo o Sr. Secretário de Saúde Adjunto(Jerfferson Menezes), muito em breve será inaugurado o Centro cirúrgico e o equipamento do aparelho raio X. melhorando os atendimentos no Hospital Lucas Veras-Tutóia-MA.

Sinal verde na Saúde Pública do Município, vem percebendo a população tutoiense, desde os primeiros meses de gestão do Prefeito Romildo do Hospital(PSDB).
     
Produtos novos do Hospital/que serão distribuídos para os postos de saúde da comunidade-Tutóia.

Fonte: Blog do Antônio Amaral